Menu
Costa quer Bancos a pagar dívidas da banca

Costa quer Bancos a pagar dívidas d…

A Caixa Geral de Depósito...

Dívida dos hospitais aumenta

Dívida dos hospitais aumenta

Pagamentos em atraso atin...

Nova penhora a mansão de luxo de Pinto da Costa

Nova penhora a mansão de luxo de Pi…

Casa é atualmente ocupada...

Dívida 30 milhões das prisões:  Ministra sem “nenhuma evidência de fome nas prisões"

Dívida 30 milhões das prisões: Min…

A ministra da Justiça gar...

O outro lado do plano PERES

O outro lado do plano PERES

A decisão de adesão [ao P...

Contribuintes detectam falhas no plano de pagamento de dívidas fiscais

Contribuintes detectam falhas no pl…

Sindicato diz que as “inc...

Avisos do fisco podem usar ‘perdão fiscal’

Avisos do fisco podem usar ‘perdão …

Empresas analisam impacto...

Fisco acelera notificações de cobrança de dívidas fiscais de 2012

Fisco acelera notificações de cobra…

A Autoridade Tributária e...

A dívida da Câmara de Lisboa foi paga pelo Governo?

A dívida da Câmara de Lisboa foi pa…

Segundo Passos, Costa só ...

“Perdões” fiscais deram 3000 milhões ao Estado em 12 anos

“Perdões” fiscais deram 3000 milhõe…

São a “derradeira oportun...

Prev Next

On Screen Feedburner Popup by Infofru

Receive all updates via Feedburner. Just subscribe below.

Subscribe to Receive Free Email Updates:

Author Site:Reviewresults

Close

Câmara Municipal pagou 665 mil euros de dívidas a credores

A Câmara Municipal da Guarda procedeu hoje ao pagamento de 665 mil euros de dívidas a credores e o seu presidente anunciou que reduziu o prazo de pagamento aos fornecedores em 110 dias.

A autarquia presidida por Álvaro Amaro (PSD/CDS-PP) entregou hoje cheques a 118 credores, para pagamento de dívidas relativas aos anos de 2012 e de 2013.

Na sessão realizada no auditório do Paço da Cultura foram contempladas empresas, associações e uma junta de freguesia do concelho da Guarda.

Durante a sessão, o presidente da autarquia referiu que o pagamento foi efetuado com fundos das receitas próprias do Município e das transferências do Orçamento do Estado.

Segundo Álvaro Amaro, apesar de a autarquia a que preside ter herdado do anterior executivo socialista uma dívida global de 91 milhões de euros, o executivo tem conseguido fazer o pagamento aos credores com atos de "boa gestão".

Anunciou ainda que desde que tomou posse a autarquia reduziu "em 110 dias, o prazo médio de pagamento" aos fornecedores.

"Segundo os dados da DGAL, o prazo [médio de pagamento aos fornecedores] em 30 de setembro de 2013 era de 293 dias e o prazo atual é de 182" dias, disse Álvaro Amaro aos jornalistas, no final da sessão.

Explicou que o resultado obtido implica, "além de muito trabalho, muito critério de gestão e, naturalmente, de contenção, não podendo fazer tudo" quanto o executivo que lidera gostaria de fazer.

A título de exemplo, indicou que este ano o município decidiu não receber a Volta a Portugal em Bicicleta(por existir uma dívida acumulada para com a empresa organizadora no valor de 92 mil euros) nem realizar as festas de verão na cidade, que custariam entre 40 a 60 mil euros.

"É este o nosso princípio: é recredibilizar também o município e transportá-lo para o patamar de um município amigo dos credores, amigo do investimento, mas também um município de boas contas", declarou.

 

 

 

 

Deixe comentário

Confirme que introduziu (*) informação requerida cfr assinalado. Código HTML code não é permitido.


Anti-spam: complete the taskJoomla CAPTCHA
Regressar ao topo