Menu
Costa quer Bancos a pagar dívidas da banca

Costa quer Bancos a pagar dívidas d…

A Caixa Geral de Depósito...

Dívida dos hospitais aumenta

Dívida dos hospitais aumenta

Pagamentos em atraso atin...

Nova penhora a mansão de luxo de Pinto da Costa

Nova penhora a mansão de luxo de Pi…

Casa é atualmente ocupada...

Dívida 30 milhões das prisões:  Ministra sem “nenhuma evidência de fome nas prisões"

Dívida 30 milhões das prisões: Min…

A ministra da Justiça gar...

O outro lado do plano PERES

O outro lado do plano PERES

A decisão de adesão [ao P...

Contribuintes detectam falhas no plano de pagamento de dívidas fiscais

Contribuintes detectam falhas no pl…

Sindicato diz que as “inc...

Avisos do fisco podem usar ‘perdão fiscal’

Avisos do fisco podem usar ‘perdão …

Empresas analisam impacto...

Fisco acelera notificações de cobrança de dívidas fiscais de 2012

Fisco acelera notificações de cobra…

A Autoridade Tributária e...

A dívida da Câmara de Lisboa foi paga pelo Governo?

A dívida da Câmara de Lisboa foi pa…

Segundo Passos, Costa só ...

“Perdões” fiscais deram 3000 milhões ao Estado em 12 anos

“Perdões” fiscais deram 3000 milhõe…

São a “derradeira oportun...

Prev Next

On Screen Feedburner Popup by Infofru

Receive all updates via Feedburner. Just subscribe below.

Subscribe to Receive Free Email Updates:

Author Site:Reviewresults

Close

"SOS Famílias Endividadas" ajuda a reestruturar dívidas

"SOS Famílias Endividadas" ajuda a reestruturar dívidas

As famílias portuguesas com dívidas podem a partir de agora procurar o apoio da rede de assistência "SOS Famílias Endividadas", destinada especialmente a apoiar a reestruturação de dívidas, bancárias por exemplo.

 

A rede, uma iniciativa inédita, surge na sequência de um protocolo que é assinado, esta quarta-feira, entre a Confederação Nacional das Associações de Família (CNAF) o Centro de Apoio ao Endividado, e pode ser consultada através da página da internet www.sosfamilias.com .

"Há uma intenção da CNAF de encontrar um caminho para aquelas famílias que procuram uma luz ao fundo do túnel", disse à agência Lusa o secretário-geral da CNAF, Hugo Oliveira.

Porque tem havido muitas situações de famílias que decretam a insolvência por incapacidade de pagar as dívidas, e tendo por base o trabalho que já está a ser feito pelo Centro de Apoio ao Endividado, a CNAF "propõe um método de assistência às famílias" através da reestruturação das dívidas pela via judicial, explicou Hugo Oliveira.

A CNAF é composta por cerca de 150 associações, entre instituições de solidariedade social e autarquias, que estão mais perto das famílias e melhor conhecem as realidades, notou o responsável.

Através dos especialistas do Centro de Apoio ao Endividado, acrescentou, será possível negociar com os credores das famílias e chegar a um entendimento ou meter um processo em tribunal.

"Trata-se de propor por via judicial a reestruturação da dívida. Isso permitirá aliviar a carga sobre as famílias, com as dificuldades que têm nos dias de hoje e com a economia no estado em que ela está", disse Hugo Oliveira.

Trata-se de dívidas a bancos mas a outras entidades financeiras, muitas delas reflexo de no passado recente muitas famílias terem vivido "acima das suas possibilidades", quando o crédito era fácil, disse o responsável.

Quando as famílias não têm capacidade para pagar "muitas vezes é declarada a insolvência e na procura de soluções a CNAF procurou junto do Centro de Apoio ao Endividado e o caminho pode ser de entreajuda com as famílias que têm este problema", resumiu Hugo Oliveira.

O responsável não adiantou percentagens mas disse que os processos de insolvência de famílias têm aumentado e que há atualmente muitas outras "no limite da sustentabilidade".

 

 

 

Deixe comentário

Confirme que introduziu (*) informação requerida cfr assinalado. Código HTML code não é permitido.


Anti-spam: complete the taskJoomla CAPTCHA
Regressar ao topo