Menu
Costa quer Bancos a pagar dívidas da banca

Costa quer Bancos a pagar dívidas d…

A Caixa Geral de Depósito...

Dívida dos hospitais aumenta

Dívida dos hospitais aumenta

Pagamentos em atraso atin...

Nova penhora a mansão de luxo de Pinto da Costa

Nova penhora a mansão de luxo de Pi…

Casa é atualmente ocupada...

Dívida 30 milhões das prisões:  Ministra sem “nenhuma evidência de fome nas prisões"

Dívida 30 milhões das prisões: Min…

A ministra da Justiça gar...

O outro lado do plano PERES

O outro lado do plano PERES

A decisão de adesão [ao P...

Contribuintes detectam falhas no plano de pagamento de dívidas fiscais

Contribuintes detectam falhas no pl…

Sindicato diz que as “inc...

Avisos do fisco podem usar ‘perdão fiscal’

Avisos do fisco podem usar ‘perdão …

Empresas analisam impacto...

Fisco acelera notificações de cobrança de dívidas fiscais de 2012

Fisco acelera notificações de cobra…

A Autoridade Tributária e...

A dívida da Câmara de Lisboa foi paga pelo Governo?

A dívida da Câmara de Lisboa foi pa…

Segundo Passos, Costa só ...

“Perdões” fiscais deram 3000 milhões ao Estado em 12 anos

“Perdões” fiscais deram 3000 milhõe…

São a “derradeira oportun...

Prev Next

On Screen Feedburner Popup by Infofru

Receive all updates via Feedburner. Just subscribe below.

Subscribe to Receive Free Email Updates:

Author Site:Reviewresults

Close

BES Angola com prejuízos de 15 milhões devido a malparado

O banco que o BES controla em Angola perdeu 15 milhões de euros nos primeiros três meses do ano. A degradação de resultados deveu-se à necessidade de registar 70 milhões de provisões para crédito malparado, apesar de 71% da carteira beneficiar de garantia do Estado angolano.

O BES Angola teve prejuízos de 15 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, contra lucros de um milhão de euros registados em Março do ano passado. A deterioração do desempenho do banco angolano do BES deveu-se à necessidade de reforçar as provisões para crédito malparado.

Nos primeiros três meses do ano, o BES Angola contabilizou imparidades para crédito de 70 milhões de euros. Isto apesar de cerca de 71% da carteira de crédito da instituição, que ascendia a 5.808 milhões no final de Março, beneficiar de uma garantia soberana atribuída pelo Estado angolano.

O produto bancário do banco liderado por Rui Guerra aumentou 87%, para 81,4 milhões, reflectindo o crescimento dos resultados financeiros e das comissões, que ascenderam a 67,4 e 7 milhões de euros, respectivamente.

 

 

Angola pesou mais de um terço no aumento de imparidades do BES

As provisões de crédito realizadas no BES Angola foram responsáveis por mais de um terço do aumento das imparidades totais contabilizadas pela casa-mãe, que controla 55,71% da instituição angolana. Dos 140,5 milhões de provisões adicionais constituídas pelo BES, 53 milhões foram contabilizadas em Angola.

No total, o BES reforçou as imparidades em 380,6 milhões nos primeiros três meses do ano, um aumento de 58,5% face aos primeiros três meses do ano passado. Deste valor, 76% correspondeu a provisões para crédito, que ascenderam a 276,3 milhões.

 

 

 

 

Deixe comentário

Confirme que introduziu (*) informação requerida cfr assinalado. Código HTML code não é permitido.


Anti-spam: complete the taskJoomla CAPTCHA
Regressar ao topo