Menu
Costa quer Bancos a pagar dívidas da banca

Costa quer Bancos a pagar dívidas d…

A Caixa Geral de Depósito...

Dívida dos hospitais aumenta

Dívida dos hospitais aumenta

Pagamentos em atraso atin...

Nova penhora a mansão de luxo de Pinto da Costa

Nova penhora a mansão de luxo de Pi…

Casa é atualmente ocupada...

Dívida 30 milhões das prisões:  Ministra sem “nenhuma evidência de fome nas prisões"

Dívida 30 milhões das prisões: Min…

A ministra da Justiça gar...

O outro lado do plano PERES

O outro lado do plano PERES

A decisão de adesão [ao P...

Contribuintes detectam falhas no plano de pagamento de dívidas fiscais

Contribuintes detectam falhas no pl…

Sindicato diz que as “inc...

Avisos do fisco podem usar ‘perdão fiscal’

Avisos do fisco podem usar ‘perdão …

Empresas analisam impacto...

Fisco acelera notificações de cobrança de dívidas fiscais de 2012

Fisco acelera notificações de cobra…

A Autoridade Tributária e...

A dívida da Câmara de Lisboa foi paga pelo Governo?

A dívida da Câmara de Lisboa foi pa…

Segundo Passos, Costa só ...

“Perdões” fiscais deram 3000 milhões ao Estado em 12 anos

“Perdões” fiscais deram 3000 milhõe…

São a “derradeira oportun...

Prev Next

On Screen Feedburner Popup by Infofru

Receive all updates via Feedburner. Just subscribe below.

Subscribe to Receive Free Email Updates:

Author Site:Reviewresults

Close

Acusados de rapto e extorsão a empresário julgados no Tribunal de Aveiro

Os arguidos são um gerente de empresa de recuperação de créditos e um agente imobiliário. O Tribunal de Aveiro vai começar a julgar em Maio dois homens, de 31 e 45 anos, suspeitos de estarem envolvidos no rapto de um empresário do Porto, em Março de 2011.

Entre os arguidos está o gerente de uma empresa de recuperação de créditos, de Oliveira do Bairro, que foi contratada para cobrar uma suposta dívida de 75 mil euros a um empresário ligado à montagem e manutenção de elevadores.

O outro arguido é um agente imobiliário que, segundo a acusação do Ministério Público (MP), atraiu a vítima a um prédio em construção, em Esgueira, no concelho de Aveiro, sob o falso pretexto de vir a montar ali um elevador.

O MP refere que quando o empresário chegou ao encontro foi levado para um apartamento onde o aguardavam pelo menos três indivíduos, que "foram incumbidos de privarem a vítima da liberdade e, por meio de violência e ameaças, a obrigarem a pagar a referida dívida".

Ainda segundo a acusação, o empresário foi mantido contra a sua vontade no apartamento, durante cerca de quatro horas, tendo sido obrigado a assinar cheques no valor de 80 mil euros e declarações de venda de veículos, e a entregar 400 euros que tinha consigo.

Os alegados raptores, que nunca chegaram a ser identificados, acabaram por libertar a vítima já de noite, num descampado nos arredores de Aveiro.

O MP deduziu acusação apenas contra o gerente da empresa de recuperação de créditos que terá atuado como instigador, e o agente imobiliário, imputando-lhes a prática dos crimes de rapto e extorsão.

O credor que contratou os serviços da empresa de recuperação de créditos chegou a ser constituído arguido, mas o MP não encontrou indícios suficientes para deduzir uma acusação e mandou arquivar o processo.

 

 

 

Deixe comentário

Confirme que introduziu (*) informação requerida cfr assinalado. Código HTML code não é permitido.


Anti-spam: complete the taskJoomla CAPTCHA
Regressar ao topo